12/04/10

Nasci

num dia nebuloso e frio. De neve.
E, com o meu nascimento, todas as coisas más
nasceram.

Não culpo Deus nem ninguém.
Eu sou a própria causa do mal
e da totalidade das coisas más,
também!

Um olhar sobre o MAR DOS SENTIDOS (poesia)

José Luís Outono “MAR DOS SENTIDOS” (chancela Edições VIEIRA DA SILVA, numa edição de 2012) – Opinião Literária © (não escrevo segun...